7 dicas de como assar carne da maneira correta na churrasqueira

Assar a carne na churrasqueira é uma arte que exige muita dedicação e muito estudo, se você quiser que o churrasco saia impecável. Embora, em alguns momentos, a coisa possa parecer simples, é um processo complexo que, se você ficar atento a algumas dicas, pode ser realizado na perfeição.

Dicas de como assar carne da maneira correta

Para ajudar você a surpreender seus familiares, amigos e convidados com um saboroso churrasco, preparamos algumas dicas que ajudarão você desde a hora de escolher os cortes até o momento de servir. Gostou da ideia e quer saber mais? Pois fique conosco que explicamos direitinho.

#1. Escolha da carne

Para que seja um sucesso o seu churrasco, a compra da carne é o primeiro ponto a merecer sua atenção. Por isso, é muito importante esse momento no açougue, afinal, o tipo e a qualidade das carnes é que irão determinar como assar carne na churrasqueira do jeito certo.

Antes de comprar as peças de carne, é importante saber se sua churrasqueira é estilo grill ou funciona com espeto, como um equipamento mais tradicional. Além da picanha, que é uma carne indispensável em qualquer churrasco, cortes como a costela são também muito apreciados por bastante gente. Mas você pode apostar também em contrafilé ou alcatra.

Para não marginalizar nenhum convidado, não se esqueça de comprar carne de frango. A coxinha da asa é um dos cortes mais apreciados em churrascos. E, para as entradas, não pode faltar a linguiça e nem aquele saboroso pão de alho, que vai deixar felizes inclusive os vegetarianos.

#2. Tempero

Passa pelo tempero uma boa parte do segredo de como assar carne na churrasqueira. Aliás, a forma como os alimentos são temperados tem influência direta no sabor de tudo o que comemos.

Os mais puristas preferem temperar as peças apenas com sal grosso, seja inteiro, nos cortes maiores; seja triturado no liquidificador, para as peças menores. Porém, se você gosta de uma boa ousadia, pode apostar em algumas ervas, como o orégano e o manjericão, ou até mesmo noutro tipo de temperos, como o alho.

Para evitar que algo saia errado, uma boa dica é temperar a carne somente com sal grosso e servir algum molho à parte, como acompanhamento. Uma boa opção é o molho chimichurri ou então o molho de queijo, que são sugestões que combinam muito bem com o churrasco.

#3. Temperatura da churrasqueira

Para que a carne asse no ponto certo, sem ficar passada demais ou mal passada, é fundamental acertar na temperatura da churrasqueira, qualquer que seja o modelo.

Como é muito difícil medir a temperatura da brasa, a melhor maneira de saber se chegou a hora de colocar a carne no fogo é estender a mão sobre a churrasqueira, a uma distância de dois palmos. Se você não aguentar 5 segundos por causa do calor, chegou o momento de assar a carne.

#4. Espere o carvão ficar em brasa

Essa parece ser uma dica bem simples, mas muita gente desconhece. Porém, observar esse detalhe faz toda a diferença entre uma carne bem assada e outra que não fica tão saborosa assim.

Para o churrasco perfeito, apenas o calor do fogo deve assar a carne e, jamais, as suas labaredas. Por isso é muito importante que o carvão já esteja todo em brasa  na hora de colocar a carne na churrasqueira. Se houver chamas, provavelmente a carne ficará crua por dentro e queimada por fora.

#5. Posicionamento da carne

Em qualquer tipo de churrasqueira, seja na grelha ou no espeto, o posicionamento das carnes no equipamento é dos principais aspectos a serem levados em conta.

É fundamental saber quais carnes devem ser porcionadas e quais devem ser assadas inteiras. Algumas delas podem ser preparadas de ambas as maneiras, como é o caso da picanha. Já a costela deve ser assada sempre inteira.

Além do mais, tenha sempre em mente que as peças que serão assadas inteiras devem estar, no mínimo, a 40 cm da brasa. Já os cortes menores devem ficar mais próximos do fogo, a cerca de 20 cm da brasa. Carnes mais duras, como a costela, precisam ficar ainda mais longe, no mínimo a 70 cm do fogo. Essas dicas valem tanto para o preparo na grelha quanto para o espeto.

#6. Controle do tempo

Pode parecer óbvio, mas não custa reforçar: fique atento ao tempo em que a carne ficará na churrasqueira. Não se esqueça que cada corte possui  as suas particularidades, por isso cortes mais macios podem ser servidos mal passados, por exemplo, enquanto os mais duros precisam assar por mais tempo.

Além disso, fique ciente que algumas carnes não podem ser servidas mal passadas, como é o caso do frango, enquanto outras devem estar mal passadas para conservarem toda a sua maciez e sabor, como a picanha.

Quando for assar a carne, procure levar em conta o gosto dos convidados e as características de cada corte. Nessa hora, o único grande erro é servir a carne passada demais, quase torrada.

#7. Como servir

Depois que a carne estiver assada, chegou o momento de servir os seus convidados. Esse processo é crucial para determinar o sabor da carne.

Com toda a certeza, você já viu um prato de carne cheio do suco que escorre dela, não é mesmo? Você talvez até goste da carne assim, mas os especialistas consideram a perda do suco da carne um erro grave no preparo do churrasco. Isso porque, conservando esse suco na carne, a maciez e o sabor do corte manter-se-ão.

Para evitar esse desperdício, há um segredinho bem simples: deixe a carne descansando por 5 minutos antes de cortá-la em porções. Durante esse tempinho, as fibras voltam ao seu formato natural dentro do alimento, garantindo o sabor e a suculência da carne. Depois de todo o cuidado que teve, você não vai querer errar justamente na hora de servir, não é mesmo?